sexta-feira, 18 de março de 2011

Arquidiocese de Olinda e Recife semeia esperança

Esperança. Palavra carregada de significados e perfeita para definir o primeiro centro de tratamento químico da Arquidiocese de Olinda e Recife. Na quarta-feira, 16, os fundadores da associação de fieis reconhecida pela Igreja Católica Fazenda da Esperança, frei Hans Stapel e Nelson Rosendo, visitaram o terreno que será doado pela Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes para a construção da unidade.
Após a análise da planta e da topografia da área, os representantes da Fazenda da Esperança afirmaram que o local está apto para a instalação do centro. O terreno de 28 hectares pertence à Usina Bulhões, que está desativada. Localizada próxima à Vila dos Palmares, no bairro da Muribeca, Jaboatão dos Guararapes, a área mantém certa distância dos centros urbanos, uma das características desta associação. Segundo frei Hans, essa peculiaridade tem uma razão: “A ideia é dificultar o acesso do dependente químico às drogas.Caso algum deles pense em desistir terá um longo caminho pela frente e poderá avaliar se vale à pena abandonar o tratamento. Além disso, a natureza ajuda muito no no processo de recuperação.”
Após a aprovação, o próximo passo a ser dado, de acordo com o vice-prefeito de Jaboatão, Edir Peres, é negociar com o proprietário do terreno o valor para a indenização. Em seguida, é elaborado um projeto de lei, que será encaminhado à Câmara dos Vereadores para que seja aprovado o ato da desapropriação e da doação.
A arquiteta da fazenda, Lília Campelo, disse que o projeto contempla a construção de residências e de um local destinado à agricultura e criação de animais. “Serão construídas moradias para abrigar até 14 jovens cada uma. Não se trata de alojamentos, mas de casas bonitas e harmoniosas. O objetivo é promover um ambiente familiar e, assim resgatar a dignidade daqueles que estão em tratamento”, afirmou a arquiteta.
O tratamento é fundamentado na espiritualidade e no trabalho. Os jovens meditam diariamente sobre uma frase do Evangelho e trabalham no cultivo da terra, pecuária e fabricação de produtos derivados. Dessa forma, eles se auto-sustentam e renovam a auto-estima.
O presidente da Comissão Arquidiocesana de Pastoral para o Serviço da Caridade, da Justiça e da Paz, padre Francisco Mota, acompanhou a comitiva representando o arcebispo de Olinda e Recife, dom Fernando Saburido, que participa com o clero arquidiocesano do retiro anual, em Juazeiro do Norte, Ceará.
Com a doação do terreno, é a vez de buscar parcerias públicas e privadas para a construção da Fazenda da Esperança. A unidade ainda não tem nome definido e, é provável que abrigue dependentes químicos do sexo masculino.
O desejo de dom Fernando em instalar o centro de tratamento no território da arquidiocese vai além do sonho. As drogas estão sendo consideradas o mal do século, por isso projetos como esta são mais que necessários. São urgentes.
Fazenda - A entidade está presente no Brasil e em mais dez países com 77 unidades. A Fazenda da Esperança acolhe pessoas com idade entre 15 a 45 anos e que desejam se libertar da dependência química. O processo de recuperação dura 12 meses. 

Fonte: Site da Arquidiocese de Olinda e Recife
Postado por Jessé Santos - PASCOM

Nenhum comentário:

Postar um comentário