sexta-feira, 11 de março de 2011

Igreja defende o planeta















Uma Igreja voltada para a defesa do meio ambiente. Essa é a proposta da Campanha da Fraternidade deste ano, que tem como tema ´Fraternidade e Vida no Planeta` e foi iniciada ontem em todo o país. O lançamento na Arquidiocese de Olinda e Recife aconteceu no Convento de São Félix de Cantalíce, no bairro do Pina, Zona Sul da cidade, e contou com a presença de centenas de religiosos e fiéis. Todos foram participar da missa da Quarta-feira de Cinzas, data que para os católicos também marca o início da Quaresma, período de preparação para a Páscoa.

O arcebispo de Olinda e Recife, dom Antônio Fernando Saburido, presidiu a celebração. Em seu sermão, dom Saburido, explicou a escolha da capela do convento dos capucinhos para realizar a missa. ´Não foi por acaso que escolhemos o Convento de São Félix. Aqui, estamos próximos aos ameaçados manguezais da Zona Sul do Recife, pulmão da cidade`, justificou. Para o religioso a Campanha da Fraternidade, deveráser vivida intensamente pela Igreja local. ´A campanha tem o objetivo de motivar a reflexão a partir do debate e isso será feito nos grupos e movimentos da Arquidiocese`, garantiu.

A discussão em torno do tema promete ultrapassar as paredes das igrejas. Ainda de acordo com o arcebispo, a Igreja Católica convida a uma reflexão sobre os problemas ambientais. ´Habitamos todos no mesmo planeta e temos responsabilidades comuns independentemente de cultura, raça ou religião’, disse Saburido. Para ele, as alterações climáticas são consequências da ganância do homem e é esse o alvo principal da Campanha da Fraternidade.

´As catástrofes ambientais que estamos vendo são resultado do descaso que poderosos vêm impondo à mãe natureza, se a humanidade não se mobilizar deixando de lado a ambição, estaremos apressando a contagem dos nossos dias neste planeta`, completou.

O tema da Campanha da Fraternidade mobilizou diversas instituições de defesa do meio ambiente. Os grupos acreditam que com o apoio da Igreja conseguirão conscientizar mais pessoas. ´Temos muita esperança que essa campanha vai mobilizar a sociedade e sensibilizar os gestores`, afirmou o vice-presidente do Instituto Verde, Vicente Roque, 58. Para a educadora popular e coordenadora da Pastoral dos Pescadores de Olinda, Laurineide Maria de Santana, 48, a Igreja está desempenhando seu papel. ´Discutir no Brasil todo um assunto tão atual e importante prova que a Igreja está atenta às necessidades sociais`, disse.

Antes da celebração, os fieis receberam sacolas ecológicas. Elas devem ser usadas para substituir os sacos plásticos, responsáveis por poluir o meio ambiente por pelo menos 300 anos. Esse é o período máximo para a decomposição deste tipo de material.

Também, na celebração da Quarta-feira de Cinzas, que é carregada de simbolismo para os católicos, dom Saburido fez a imposição das cinzas. ´Os gestos praticados por Jesus naqueles 40 dias no deserto representam comunhão com Deus. Somos convidados a seguir seu exemplo`, explicou o religioso.


Caminhada religiosa até o mangue

Depois da tradicional missa de cinzas, o arcebispo de Olinda e Recife, dom Fernando Saburido, os religiosos e os fiíes saíram em caminhada. O grupo acompanhado por um carro de som, seguiu cantando músicas religiosas e fazendo orações até o manguezal do Pina, na área pertencente ao Aeroclube. O cortejo de mais de 150 pessoas foi um ato de protesto contra a devastação da natureza, em especial dos mangues da Zona Sul, alvos de empreendimentos públicos e privados.

Representantes de diversas paróquias da Região Metropolitana do Recife levaram faixas e cartazes para mostrar o apoio à Campanha da Fraternidade. A engenheira e paroquiana de Boa Viagem, Alice Pereira, 28 anos, comemorou a escolha do tema da campanha deste ano e a mobilização proposta pela Arquidiocese. ´O tema é muito apropriado, é algo atual e de extrema importância. A caminhada só veio ratificar a necessidade de nos mobilizarmos em prol da natureza`, afirmou.

No ponto final da caminhada, diante de uma cruz de madeira, houve uma peça teatral sobre a preservação do meio ambiente. Em seguida, o engenheiro José Britto, 56, que desde 1994 trabalha com planejamento urbano-ambiental, falou da importância do ato. ´A igreja já está sendo decisiva nessa batalha pela manutenção do meio ambiente. Esse é a primeira de muitas ações`, disse.

O gesto foi justificado pelo arcebispo como uma forma de atender às recomendações da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) propostas pela Campanha da Fraternidade. ´O objetivo desse ato é contribuir para a conscientização de todos sobre a gravidade do aquecimento global e da especulação imobiliária em áreas que deveriam ser preservadas`, afirmou dom Saburido. ´Além de denunciar queremos também propor novas ideias aos projetos como a Linha Verde`, disse.

Fonte: Site da Arquidiocese de Olinda e Recife
Postado por Jessé Santos - PASCOM

Nenhum comentário:

Postar um comentário